Dr.Mariana Garcia - Logo
  • slidebg1

ABDOMINOPLASTIA

O procedimento de abdominoplastia é indicado para pacientes que apresentam excesso de tecido gorduroso e flacidez de pele, principalmente na região média e inferior do abdome, e frouxidão da musculatura. A técnica é recomendada para pessoas que já alcançaram o peso ideal, logo, não é aconselhada como método para emagrecimento. A decisão do paciente sobre a abdominoplastia vai envolver a correção da flacidez abdominal com o ganho de uma cicatriz localizada na “linha do biquíni”. O procedimento de abdominoplastia pode ser associado à lipoaspiração, objetivando uma melhora mais completa do contorno corporal.
O tipo de anestesia mais comumente empregada é a peridural com sedação, e, em alguns casos, a anestesia geral.
O período normal de internação é de 1 a 2 dias.
A cirurgia, que dura em média três horas, consiste na realização de uma incisão horizontal logo acima da linha dos pelos pubianos. O tamanho da cicatriz final dependerá da quantidade de pele a ser removida, e, normalmente, estende-se até os quadris. Em pacientes com maiores excessos de pele, uma segunda cicatriz deve ser realizada ao redor do umbigo. Geralmente, procura-se manter a cicatriz dentro das medidas de roupas íntimas. A cirurgiã reposiciona a pele e reforça a musculatura, permitindo o acinturamento e a eliminação do excesso de pele. Caso o paciente possua volume levemente excedente de gordura, pode-se associar o procedimento à lipoaspiração do abdome e dos flancos, visando a otimização do resultado. Feito isso, os excessos de pele na metade superior do abdome são separados dos tecidos profundos para que a pele possa ser deslocada inferiormente antes de ser removida. O umbigo é recolocado na sua posição normal. É possível, muitas vezes, fazer a retirada das estrias localizadas abaixo do umbigo, que acabam removidas junto com os excessos de pele, porém estrias localizadas acima do umbigo não podem ser eliminadas.