Dr.Mariana Garcia - Logo
  • slidebg1

NINFOPLASTIA

O receio das pacientes em realizar a cirurgia nessa região anatômica reside na possibilidade de restarem estigmas cirúrgicos, como cicatrizes e alterações anatômicas, ou ainda haver diminuição da sensibilidade e dificuldade na relação sexual. Portanto, não se deve menosprezar o procedimento da plástica genital. A cirurgiã deverá estar atenta para as diferenças anatômicas de cada indivíduo, e procurar adequação cirúrgica a cada caso.
A cirurgia é realizada sob anestesia local ou peridural associada à sedação. A paciente tem alta hospitalar no mesmo dia, após a liberação anestésica.
A duração da cirurgia plástica íntima feminina é em torno de 1 hora. Os principais procedimentos cirúrgicos realizados na região genital externa são:

- LIPOASPIRAÇÃO DO PÚBIS: aconselhável para mulheres que apresentam volume acentuado no monte de vênus. Este volume se deve ao excesso de gordura. É importante avaliar se há flacidez de pele importante associada, pois, nesses casos, indica-se conjuntamente a retirada de pele para suspensão da região.
- LABIOPLASTIA:
LÁBIOS MENORES: esta intervenção consiste na redução ou remodelação dos lábios vaginais menores. Estes podem se apresentar maiores que o normal e assimétricos (por diferença de forma e tamanho entre ambos). Geralmente há queixa de incômodo na vestimenta e até mesmo assaduras. Além de visualmente não ser atraente, pode dificultar a penetração. O padrão de normalidade deve ser respeitado para a indicação da cirurgia, sendo que os lábios menores podem ser protegidos completamente ou parcialmente. É considerado normal a exposição de cerca de 1,5 cm dos lábios menores além dos lábios maiores sem prejuízo funcional-estético. Não existe uma regra absoluta, deve-se avaliar o conjunto.
LÁBIOS MAIORES: esta intervenção consiste, na maioria das vezes, no preenchimento da estrutura com gordura ou preenchimentos não-definitivos (ácido hialurônico). A região, com o passar dos anos, sofre atrofia dos tecidos e apresenta-se flácida e diminuída. Em muitos casos, esta alteração cria uma desproporção entre os lábios menores e maiores e a simples restituição de seu volume restaura o equilíbrio estético da região genital externa. Casos de aumento dos lábios maiores podem existir, sendo necessária a lipoaspiração ou diminuição pela retirada parcial.

A avaliação clínica e indicação cirúrgica é extremamente importante e individualizada para cada caso. Deve-se analisar se a queixa da paciente em relação a anatomia da genitália irá ser beneficiada através de um procedimento cirúrgico. A avaliação ginecológica da região do períneo é importante.